07 novembro 2009

vertere seria ludo VIII

Uma fragata produz poesia
nos temporais e tempestades
com uma porção de prazer
e outra de sustos. Viver é

cair num abismo, e amar

é o sentido oposto, subir.
O abismo permanece, todavia.
No transverso da sede de falar,
a música ensina o que ainda

não se sabe, ouvir. O fundo

do fundo do coração deve ser escuro,
com pequenas e preciosas luzes,
onde é provável se encontra o verso
que mansamente constrói estrelas.

12 comentários:

Dauri Batisti disse...

Vertere seria ludo, Horácio, Ars Poetica: misturar o sério ao divertimento

Vieira Calado disse...

Muito bom, este seu poema, amigo!

Um abraço daqui.

Maria Helena disse...

Lindo!Lindo e lindo seu poema!Mas, a última etrofe condensa o setimento de poetisar até em quem não é capaz de fazê-lo.Mas deseja-se e quem sabe algum dia tente.
Bjs
Maria Helena

Opuntia disse...

"...Viver é/ cair num abismo, e amar/ é o sentido oposto, subir./ O abismo permanece, todavia."

Tempestade de poesia. Lindo, lindo poema!


Bjos

HSLO disse...

As vezes o amor se torna um abismo...viu. Legal o poema viu.

abraços


Hugo

HSLO disse...

As vezes o amor se torna um abismo...viu. Legal o poema viu.

abraços


Hugo

paula barros disse...

As velas da fragata sopram emoções no vasto mar que navega.

No fundo do fundo do coração (de um não-poeta) deve ter um mapa da mina dos versos, um botija, uma cacimba...que não seca, que transborda. E inunda quem ler. Valha-me Deus!!!!!!

Ava disse...

"...com porções de prazer e outra de sustos."

Um abismo deliciosamente gostoso de cair... Viver é isso... E dançamos à beira dele o tempo todo...
Equilibrando-se nas pontas dos pés...

Beijos poeta!

Desmanche de Celebridades disse...

Oi Dauri, valeu pelo seu comentario no desmanche.
Como professor de historia faço memoria de fatos tentando associa-los a experiencias individuais. Como no poema onde 2 pessoas se encontram em meio a queda do muro.

Oliver Pickwick disse...

Disse lá no condado que o meu texto era bom para ser lido pela manhã. Digo-lhe que esta nova série, "vertere seria ludo", é ótima para se ler, especialmente, numa tarde de Domingo. Não há ressentimentos e nem desilusões banais, além do luxuoso jogo de palavras. "Luxuoso", neste contexto, não tem nada a ver com Armani, Versace e Dolce & Gabbana.
Um abraço!

Germano Xavier disse...

lumes
luminárias
lâminas
lâmpadas

o que seria da vidas sem estas
luzes várias?

Continuemos, Dauri Jack...

Liz disse...

Beautiful!