06 novembro 2009

vertere seria ludo VII

De qualquer modo é melhor
um trovão de susto e descobrir
o dia, ainda que tarde, do que
acompanhar a sombra do tempo

e ajudá-la a barganhar seus mofados pães

com os chacais. A coragem não virá
dos lamentos em fins de outono
sobre a bondade da palavra renasço
que não foi usada na frase do amanhecer.

Enxergar será lindo, a flor

surgiu do chão resseco, e é única.
A balança que pesa o coração
é regida pela mesma matemática que soma
a claridade, o calor (amor) e a leveza

na longa(?) viagem dos raios do sol.

5 comentários:

Dauri Batisti disse...

Vertere seria ludo, Horácio, Ars Poetica: misturar o sério ao divertimento

tossan® disse...

O jeito é renascer... Ou então seguir em frente. Álibi perfeito e todos continuam como estão. A poesia é fascinante! Abraço

paula barros disse...

Gosto quando todos os dias da semana tem "issos".

É uma forma lúdica de ajudar o dia a caminhar.

--------------------------------

Dauri, estou aqui, mãos nos queixo, já reli tanto, tanto e não sei dizer nada.

Talvez ficar pasma seja uma forma de elogiar.

Juliano disse...

Qualquer coisa é melhor, do que ficarmos a sombra do tempo.!

Abraços Dauri

octavio roggiero neto disse...

Percebo improvisos e um ousar de linguagem. Coragem. O cumprimento de uma missão de soltar a palavra ao verso, como quem solta um pássaro ao céu. Porque o canto deve ser liberto das grades de cada dia.

"Enxergar será lindo,"

"na longa (?) viagem dos raios de sol".

Um abraço fraterno do irmão.