26 maio 2009

(tentativas de explicar o que é ser um não-poeta)

II

Escrever poemas
poeta que não sou
é tomar um ônibus amarelo
em dia nublado
e procurar entre os passageiros
uma flor cujo nome é bom dia
e ter a aura fotografada
por seu leve perfume.

8 comentários:

Fabricante de Sonhos disse...

Lindo isso.
És poeta e sabe usar tuas palavras para fazer brilhar os olhos de quem te lê.

Gostei muito... Mesmo.
Encantada.

Beijo meu...

Fabricante.

Beto Mathos disse...

Escrever poemas, grande poeta,
é saber, em linhas poucas, fotografar almas.

Vivian disse...

...e não és poeta?

imagine se fosse!

que lindo é você, Dauri!

que lindoooo!

bj

Eurico disse...

Sr. Não-poeta. Só falta ouvir realejos e flautins ao fundo. Suburbana canção de um lirismo que explode perfumado, sobre nós.

Poesia, Sr. Não-poeta, da mais pura!

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Oi Dauri!

E, se encontram a tal flor, a eternidade na alma faz moradia.

Salve poeta!

Um abraço fraterno!!!

tossan disse...

Tu é poeta para quem te le. Abraço



Quem dera
descalço
sentir a fonte
os seixos
e as marés
quem dera
que meu rosto
fosse espelho
juro
que nessa terra
eu naufragava
pra sentir
o beijo
dessa imensidão
ao meus pés...!
(utopia das palavras)

Mai disse...

É fazer elefantes voarem.
É flainar implume.
Imagine?

Não, não És poeta. de jeito algum, Dauri. hããn...

Beijo, menino teimoso.

Deusa Odoyá disse...

Olá meu querido e poeta amigo.
Quem disse que não és poeta?
ès poeta até debaixo d'agua,
Em todos os mares e horizontes percorridos.
Uma semana de muitas glorias e paz.
Beijinhos, meu lindo amigo.
Regina Coeli.
aguardo sua visita ao meu cantinho.