07 fevereiro 2009

V

Saber dizer o nome que falta
talvez seja o que se busca
quando se calcula poemas.
Tudo foi nomeado, mas nem tudo.
Andar distraidamente é um jeito
de encontrar o que falta, penso.
O nome pode estar ali na raiz que ignora
o cimento da calçada em frente ao bar.
Me sinto barro, atraído pelas raízes. Mas,
não sei que prazer me faz olhar galáxias
fotografadas pelo telescópio Hubble.
Chove na madrugada, na minha mesa
faço contas sem nenhuma inspiração.
Na mesa ao lado Eva se diverte.
Linda, nem me olha, nem me vê, ou finge.
Fuma sem saber fumar, e ri. Parece completa
como quem já calculou todos os números
e sabe dizer felicidade. O sol ainda demora,
um café ajudaria, anteciparia o fulgor
e a alegria da manhã. Bebi demais.
Me reparto entre olhar para Eva e os últimos cálculos.
Me prendo enfim em seus lábios.
Uva, 56335, cereja, 88912, pêssego.
Estaria ali o nome que falta?

16 comentários:

Sarah Vervloet. disse...

A ciência gosta de se encarregar dessas coisas. Quando não temos nomes, temos números. Às vezes nenhum dos dois são eficientes ao preencher o que está faltando. Então, melhor beber? rsrsrs.

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO DAURI, MEU AMIGO DO CORAÇÃO, COMO EU GOSTE DE LER-TE, NEM SEMPRE TENHO TEMPO PARA PASSAR AQUI TODOS OS DIAS... MAS FICA CÁ SEMPRE A MINHA AMIZADE... VOU DEIXAR-TE UM PEQUENO PENSAMENTO:

DO CÉU CAIU UMA ESTRELA!
DO MAR VEIO UMA GAIVOTA!
TODAS AS MENSAGENS ERAM IGUIS...
TODAS FALAVAM DE PAZ E AMOR!...

VOTOS DE UM BOM SÁBADO, UM ABRAÇO DE MUITO CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

paula barros disse...

Seus poemas alfa numéricos são bastantes diferentes. Me instingam a pensar.

"Andar distraidamente é um jeito de encontrar o que falta".

É bom andar distraidamente, sem procurar, sem pressa, sem esperar, mas atento aos sinais, e assim vamos encontrando o que falta. Assim penso.

abraços carinhosos

Adriana Elise disse...

Gostei muito. Honesto na escrita e nas emoções.

Gabriela Magnani disse...

É o primeiro texto seu que leio e já me causou uma ótima impressão. Te linkei. :D

Mai disse...

o céu está no céu ou está no chão, na raiz e nas calçadas?
Onde poderemos ver estrelas? Eu sinto, só sinto e não digo mais nada. Essa tua série é só para que eu sinta e juro, sinto.

...

Colibri disse...

Olá Dauri...

Achei... é maçã... é maçã...

Calculei aplicando a raiz quadrada ao poema...

Parabéns pelo excelente poema... muito criativo...

Abraço
Colibri
------
Os meus últimos sentires…
Colibrir as Emoções: Os filhos do pantanal…
Corais dos Recifes: Ecological Day…
Eis-me aqui: Eu não acreditava Nele!
Traços de Angola: Parte 12 - Fotos do Lobito (Parte II)…

mundo azul disse...

__________________________________

...calcular poemas...

Talvez, Eva possa lhe ensinar a vida sem tantos números...Talvez, eles sejam menos necessários do que você pensa...

Gostei demais!

Beijos de luz e um domingo feliz!!!

__________________________________

Cosmunicando disse...

dauri, você anda afiadíssimo... que coisa boa de ler!
bjos

Mr. Ziggy disse...

E eu percorri alguns lugares guiado pela riqueza dos seus versos. Afiadíssimos, pra reforçar a tão bela cosmunicadora aí de cima. E eu vou querer bis aqui também.

Elcio Tuiribepi disse...

Dauri...sei lá, mas o nome em si não importa...suas palavras já bastam, não precisam de batismo, assim creio, simplesmente porque elas assim o são, sem data, sem nome, sem hora e sem tempo e ao mesmo tempo...palavras...
que agrupadas podem receber qualquer nome, qualquer significação. Eu se pudesse delas ser padrinho, talvez desse o nome de Daurianas ou Batistianas...rs
O bom disso tudo é que elas poemas ou não...já fazem parte de quem as leu...um abraço na alma e desculpa a longevidade do coments...valeuuuu

Vivian disse...

...e foi de tanto andar
distraída que cheguei
aqui a algum tempo atrás,
e daqui nunca mais consegui
sair.

você vê que coisa boa?

bjus, poeta enigmático.

tossan disse...

É assim que tiro parte das minhas dúvidas. Abraço como a sua bela poesia. Abraço

paula barros disse...

Dauri

Você acredita que sonhei que abria a caixa de comentários e tinha um comentário seu? No sonho via seu nome nitidamente. E pensava....

E quando acordei tinha mesmo.

Vou ler o que escrevi pelo seu olhar.

Vim deixar um sorriso para você. Valeu!!!!

abraços

Avassaladora disse...

A palavra que falta...
Quantas vezes nos pegamos a procurar essa tal palavra...
E que importa uma palavra, diante de tantos sentimentos!

Apenas escreva...
E voce o faz muito bem!


Beijos avassaladores!

Eurico disse...

O Colibri, muito arguto, decifrou a palavra que nomeará a coisa? Mas há milhares de coisas adamicas ainda por nomear. Basta olhar as miríades de coisas fotografadas pelo Huble. Adão, o primeiro poeta ainda tem a eternidade para nomear o infinito. rs