17 novembro 2008

Chega a noite

O dia se recolhe em paz,
o lago me olha em silêncio,
repenso ensinamentos.
Enquanto o sol no oeste se derrama em vermelho,
enrubesço pelos desejos do que ainda não aprendi.
Reverencio a noite e me ponho diante dos meus medos
com a confiança nos sonhos que ela vai me oferecer.
Eu estou longe, sozinho, saudades
finas me acariciam o coração,
tenho um longo caminho pela frente,
mas estou no lugar certo.

Os dias são trovões que caem,
um rio de ânsias se encachoeira em tentativas de vôos,
me engasgo com lágrimas e invocações.
Enquanto o sol no oeste sofre por apagar os dias,
afogueio-me de um amor que ainda não vivi.
Receio a noite sempre tão próxima enfeiando a tarde
com tormentos e pesadelos de não conseguir chegar.
Estou longe, caminho interrompido, saudades
finas mãos me apertam o coração,
aqui mesmo por hoje tenho que ficar,
mas estou no lugar certo.

A escuridão se instala em inquietação,
um pássaro da noite me olha com olhos de fogo.
Duvido dos ensinamentos.
No oeste se juntam espíritos soturnos e sopram
sobre meus caminhos agigantando sustos e incertezas.
Decido seguir com cuidado como animal felino,
os passos se firmam e logo sou rápido.
Estou ainda mais longe porque no escuro.
Nada me acaricia, nem me toca, algo me observa,
sem firmeza repito como em prece,
estou no lugar certo.

5 comentários:

Elcio Tuiribepi disse...

Olá Dauri, acho que percebeu bem, a intenção era essa, ficar perto da realidade, do dia-dia. Na verdade fiz dois finais, um malcriado e um bonzinho...
O bonzinho ficou só na última imagem, não quis colocar. É como se a gente enfrentasse os problemas da vida e nunca desistisse...apesar do desabafo....rsssss...valeuuuu

Elcio Tuiribepi disse...

Suas palavras vão e voltam, ultrapassam fronteiras, sobem, descem, e no fim, fica a certeza de se estar no no caminho certo, no lugar devido. Boa estada...abraços...

tossan disse...

É difícil comentar este belo texto, há sempre solidão em torno dos que viajam. Abraço

Eurico disse...

A noite, a escuridão, a dúvida, a insegurança...tudo é aprendizagem. Mas a cautela e apreensão de felino na noite me parecem o que melhor descreve a certeza do aprendiz de estar no lugar certo...da busca.

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Nunca sei se estou no lugar certo... talvez essa incerteza seja minha força motriz.
Uma coisa sei, meu lado bruxa não descansa, está sempre a falar o que não quero ouvir (rs)
beijo e luz