07 março 2008

Gosto mesmo é de desenhar

Detesto poesia.
Seus versos, suas linhas,
suas medidas e algemas,
falando sempre dos mesmos temas,
diluindo significados, embotando expressões,
desprezando a exatidão do silêncio.

Detesto poesia.
Gosto mesmo é de desenhar.
O que agora lês em pressas
são riscos que escaparam da minha mão
desenhos mutantes que nasceram
do desejo de retratar o teu olhar.

O que lês agora também podem ser tremores
(da hora em que inventei um novo jeito de dizer te amo)
que traçaram linhas impensadas,
frutas maduras bem do alto que caíram,
- produzindo um som - virando palavras.

Ah, meu amor, o que desenho é o mundo,
vários mistérios, outro mundo.
Bem maior que qualquer verso,
mais ainda que seu reverso.
É um mundo inconquistável. Compreendas.
Poesia? Detesto!
Meu interesse mesmo é te amar.

20 comentários:

Toninho Moura disse...

Quando você desenha
faz um desenho só.
Quando você escreve
desenha um desenho diferente
que depende da mente
de quem lê.
...
Embora, é claro, cada pessoa também veja o desenho de forma
diferente.
Enfim, escrever ou desenhar,
é compartilhar a beleza
que você vê no mundo.
...
Venha nos visitar!
Braços!

Luis Eustáquio Soares disse...

salve, poeta, seu poema me lembra uma frase, o amor é ódio a si mesmo; ou outra, o amor é a desilusão de tudo quanto é +. é preciso perder-se na escrita, tirar dela o que ela esquece, sua agramaticalidade, detestando-a, pra que o poema surja, mistério do que não somos e somos, adâmicos pomos.
obrigado pela gentil visita,
luis de la mancha

Luis Eustáquio Soares disse...

salve, poeta, seu poema me lembra uma frase, o amor é ódio a si mesmo; ou outra, o amor é a desilusão de tudo quanto é +. é preciso perder-se na escrita, tirar dela o que ela esquece, sua agramaticalidade, detestando-a, pra que o poema surja, mistério do que não somos e somos, adâmicos pomos.
obrigado pela gentil visita,
luis de la mancha

Luis Eustáquio Soares disse...

acho que exagerei na repetição do mesmo, teclando duas vezes o mesmo texto rsss... aproveito pra te convidar a outra leitura,
meu ambraço,
luis de la mancha

Elcio Tuiribepi disse...

Escrever poesia é desenhar os sentimentos, colorir a alma, rabiscar sonhos e desejos, inventar paisagens que nunca existirão...belo poema amigo...um abraço.

R Lima disse...

Tem interesse melhor que esse?

Belo você nobre poeta..

Abçs,



Texto de hoje: sEm reSerVaS...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Alice disse...

...hhmm eu tb, amo amar e detesto poesia, talvez por isso vivo a poetar...
abraços
Alice

Mr. Ziggy disse...

Amei o paradoxo do eu-lírico. O amor dele, nada mais são do que os versos, que é onde o eu-lírico se configura. Portanto, se ele é amante, faz-se poeta. Então... amor é poesia, não? Odiaria ele o amor? Haha! Pirei... Abrazzos e parabéns infindas vezes!

Jacinta disse...

Gosto desse poema
e nele fico a navegar
pois de desenhar não entendo
muito menos de poetar
mas, com as palavras
Ah!gosto de brincar e com elas
desenhar
Sei lá...
Um beijo
Jacinta

F. S. Júnior disse...

toda vez que leio "ah meu amor" sempre penso que existe uma dor escondida, algo que vem lá da alma, algo que empurra pra fora bem mais do que a gente gostaria.... abraços

Ady Cavalcante disse...

Olá, Dauri, muito obrigada pelo seu comentário! Você me achou através do blog da Elaine Lemos. O que você escreve é muito lindo, também, até me sinto mais inspirada, agora!!! Beijos!!!

Dauri Batisti disse...

É.. você acertou JUNIOR. Verdade.

Os dois personagens - jovens - percebem, apesar do amor, as diferenças entre eles.

Ele, com o "ah meu amor" traduz o sentimento de não ser compreendido.
Ela quer discutir a relação (fazer poesia);ele quer desenhar o corpo dela (fazer amor)

Num outro nível de leitura o Luis Estáquio pegou muito bem a proposta do poema, assim como também o fez o Mr. ziggy e o Elcio.

Além da compreensão o que importa é a viagem que cada um faz.

Obrigado a todos pelos comentários.
O importante como disse o Toninho é compartilhar beleza. Como disse R lima: tem interesse melhor? A Jacinta fez outro poema, a Alice uma síntese maravilhosa e Ady se sentiu mais inspirada. Legal.
Valeu.

Alessandro Palmeira disse...

Por aqui também encontrei coisas boas. Abraços amigo.

Juliana Caribé disse...

Desenho lindo, paisagem mais belamente composta.

Posso te linkar?

Beijo.

Wesley Stutz disse...

Oi, vi teu comentário no meu blog e te procurei nos comentários do blog do Carpinejar. Gostei da tua pág. e, vou pôr um link no meu blog, ok?!
Abraço, Wesley Stutz

[P] disse...

"Meu interesse mesmo é te amar".

O mais importante dos interesses, diga-se de passagem. Bonitos os teus escritos, Dauri.

Beijos.

Wellington Felix disse...

Cara que poema mais lindo, negando e tecendo a poesia com maestria, encontrando o amor.
perfeito

Vivi disse...

Lindos desenhos, Dauri!
Você tinha razão, eu precisava mesmo voltar por aqui!
Um beijo!

Luiza disse...

Um viaja nos sonhos da alma, na busca de si e dos sonhos de paz...
O outro viaja no mundo, no palpável, no sexo, no que interessa!
Uns mudam ou voltam a sua essência...
Outros permanecem presos ao mundo!
Talvez...

Luiza disse...

Um viaja nos sonhos da alma, na busca de si e dos sonhos de paz...
O outro viaja no mundo, no palpável, no sexo, no que interessa!
Uns mudam ou voltam a sua essência...
Outros permanecem presos ao mundo!
Talvez...