02 março 2008

Flores de erva-arame

O dia termina, observo o errado que irrompe
inesperadamente na minha sagrada plantação;
erva-arame de muitas amarras
em minhas anêmicas rosas desperfumadas.
Decido avançar de peito aberto e tomá-las à mão e arrancá-las
num único impulso, no sangue, na vanglória.
Inesperadamente o errado se levanta em muitos botões
e me ameaça desabrochar em variadas flores pela noite adentro,
que de tão lindas, de tão lindas haverão de me matar
de madrugada, antes da lua ovular para o sol
as primeiras sementes do novo dia. Recuo.

Vejo como são anêmicas minhas rosas
desperfumadas pedras que tão facilmente eu atiro.

10 comentários:

Lúcia Elena disse...

Dauri,
As rosas são anêmicas, mas são rosas! Existem! Depende de nós darmos o tom da cor e o perfume. Cuidemos de nossas rosas!
Um bjão
Lúcia Elena

Jorge Elias disse...

Ler um poema é interessante...
Do topo dessa montanha em que estamos sentados (nós poetas), observando o mundo, essa imagem aqui deixada diz muito.
Penso que o fato de ter formação em psicologia abre uma imensidão de possibilidades para o poeta.
Somos sim estes seres contraditórios. Somos sim essa multiplicidade.
Devemos ver além da rosa da manhã para chegarmos a um melhor entendimento de nós mesmos e, por conseguinte, da humanidade.

Abraços,

Jorge Elias

Dauri Batisti disse...

Lúcia,

obrigado pelo comentário.
Quis falar dos erros que cometemos quando achamos que já somos o "rei da cocada";

também tentei falar que podemos - infelizmente - usar o aprimoramento que alcançamos como rosas-pedras atiradas nos outros. sei lá... foi por ai...

Quis, afinal, dizer que é preciso se aceitar como uma mistura de erros e acertos, rosas e ervas.

Jorge,

obrigado pelo belo comentário. Mas penso que eu, você e tantos quantos gostem de poesia hoje em dia, mais do que sobre as montanhas, estamos escrevendo a partir das planícies, dos charcos, da vida movediça das cidades.

Plinio Uhl disse...

"de tão lindas, haverão de me matar".
o mal não seria tão ruim se não fosse tão bom. regozijar-se nele é fácil.

mais do que uma contemplação da vida, seu texto nos leva a reflexão. parabéns, mais uma vez.

abração!

Dauri Batisti disse...

Uhl,

è muito bom receber sua visita no essapalavra, especialmete merecer um comentário seu, sabendo que você é um "baita" profissional da comunicação.

Valeu mesmo!

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Opa!

Muito bom!

Abraços,

*CC*

Jorge Elias disse...

É...

Você não deixa de ter razão.


Jorge

Luiza disse...

"Vejo como são anêmicas minhas rosas desperfumadas pedras que tão facilmente eu atiro"
É..tem razão quando disse acima que é melhor que nos aceitemos como rosas/erva-arame.
Muito lindo e interessante este texto!
Parabéns!

Elcio Tuiribepi disse...

OLá Dauri, obrigado pelas palavras de incentivo, e parabéns mais uma vez, sua forma de esrever é mais que interessante, é própria do seu estilo, e que me agrada muito ao ler...um abraço...

Alice disse...

Dauri !! que bom receber sua visita e que surpresa maravilhosa encontrar esse seu cantinho tão simpático e inteligente !
Posso add aos meus pensadores favoritos ?
Adorei estar aqui .
bjkasssssss