31 outubro 2007

Passei do presente e caí

Passei do presente e caí
num ponto do tempo errado.
Essa ânsia pelo futuro é quem cava buracos
na alma como a síndrome de Alzheimer no cérebro.
Mesmo sabendo demorei em perceber.
E quando me decidí voltar,
vazio de preocupações,
para dar vida aos momentos,
os de agora,
essa única e absoluta benção,
não regulei o passo,
pisei num buraco e cai
nos idos tempos em que não vivi.

2 comentários:

Ana Paula disse...

Acreditei que a tivesse descoberto. Engano meu. Essapalavra me encontrou. Agora sei. E se, não por acaso faço parte dela, também ela faz parte de mim. A troca ressuscita-me de meus fracassos e inquietudes por sentir que há generosidade e acolhimento nesse espaço. Quem se arrisca a um comentário fala de sentimentos. Então, penso que posso dizer: Essapalavra é minha, é nossa... é de quem quiser, dela fazer bom uso.
Dauri,
Adorei a homenagem que outro poeta lhe dedicou . Você é mesmo especial nesse mundo de tantos desencontros.

Ana Paula

lilica disse...

Olá...
Realmente na ânsia de viver, vivemos de qualquer jeito, a qualquer custo, perdemos o presente precioso e caímos....
Quantos buracos.... alguns nos seguram por tempos...
Tomara que nos reste tempo de sair.

Um grande abraço!