07 novembro 2010

Inesperado sol

21


Eu matei, ele pensou, eu matei. Então de um salto pôs-se de pé, era hora, passara da hora de ir embora, dirigir sem estrada certa, escolher uma estrada na direção contrária, aquela que segue no rumo oposto à dor, no rumo oposto ao amor, no rumo oposto das lembranças, se existe essa estrada. Foi até à janela, pôs-se ali, as duas mãos espalmadas nas paredes laterais da janela, um cristo crucificado no vão da janela aberta, o vento vinha do mar, frio, a brisa carregada de maresia, a noite de nuvens de chuva ainda por chover batia-lhe no rosto com a escuridão, a noite tornava-o peça principal de uma cena sem espectadores. Eu matei, repetiu em pensamento, eu matei. Jamais pensara um destino assim com o qual curvava-se agora, por mais que se mantivesse ereto. O perfil da velha siderúrgica no escuro da noite emoldurava um mar e um porto escondidos pela escuridão. O que o mundo reconhecia era apenas o ruído indistinto do mar indiferente passando pela janela como se ele ali não fosse nada. Eu matei. O vão da janela parecia ainda maior.

11 comentários:

Mai disse...

O que acho interessante neste conto é a capacidade que este homem tem de renascer. "um cristo crucificado no vão da janela aberta" ...
E apesar de tantos sobressaltos, ele renasce como um sol.

um beijo

Paula Barros disse...

Dauri,

Criei um relação com sua escrita, que agora mais uma vez me veio a mente, que a relação de ler rapidamente, na ânsia de ler, de saber, de conhecer, e depois ler pausadamente, vendo as imagebs, sentindo o sofrimento, sentindo a inquietação do personagem.

Quando termino estou envolvida...seria capaz de um dia pensar que vi tal cena.

E me fascina o seu poder criativo, e volto a me repetir.

abraço.

jefhcardoso disse...

Olá Dauri; o homem por mais consciente que seja das situações, sempre está se auto-avaliando, se julgando!

“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)

http://jefhcardoso.blogspot.com

Mai disse...

A gente mata e morre de tantas maneiras, não é?

um beijo e bom final de semana.

Mai disse...

Dauri, sabe o que eu descobri sobre o inesperado sol?

Eu li regressivamente e vim voltando: 21, 20, 19 é muito, muito coerente, acredite.
Não sei se isto foi intencional, como no roteiro daquele filme chamado "Amnésia" que começa do final e vai voltando...

muito louco isto!

Beijos, fica bem!

eu sempre volto porque sinto saudadocê.

Ramon Alcântara disse...

Lembrei-me de Raskolnikov!

Ann Nothing lhe aguarda!
Abz.

Wilson Guanais disse...

olá,

depois envie seu email.

wilson_guanais@hotmail.com

grato,
abraço.

Wilson Guanais disse...

em 2011 vou organizar outra e quero incluir algum poema seu, mas depois conversamos sobre isso ainda nem lançamos essa edição.

Pensamento e Fumaça disse...

Olá!

fiquei por um tempo meio perdida... muitos horários, muitas tarefas...
havia me esquecido de como é preciso parar e rever amigos e palavras que nos faça sentir vivos!! Aqui me encontro desesperada!

Um enorme beijo!
Mell

Vivian disse...

...olá querido!!



Há uma grande diferença
entre imaginação e
Autorrealização.

Através da imaginação, você
pode ter diariamente sonhos
subconscientes e visões
do Cristo.

Mas essas experiências não
significam que você está
verdadeiramente em
contato com Ele.

A verdadeira visita de Jesus é
a comunhão com a Consciência
Crística.

Se você está em sintonia com
esse Cristo, toda a sua
vida mudará.

Paramahansa Yogananda

...desejo que sua sintonia com
Cristo seja permanente não só
nesta data natalícia, e sim
por todos os dias do seu viver!

e hoje, excepcionalmente,
deixo meu beijo com desejos
de que tenhas um Feliz Natal
junto à todos que você ama!

Tod(as) palavras disse...

sempe a palavra se entrelaçando com a tua criatividade, gerando essa maravilha de texto. meu garnde abraço.