23 setembro 2009

(nesta nova série de poemas jogo com a oposição universo e homem,
o poderio do universo e a finitude do homem, a frieza da imensidão
e a poesia. Por aí...)

Não sei se

...,

o precário tempo de viver
secas, ventanias, erosão,
faz maior, bem maior o leito
do sonho que margeia campos
de girassóis semeados
em eitos e versos.
O universo quer acordar em nós
do pesadelo dos seus planetas estéreis.

***

Não sei se digo,

...,

pesa a vida
e é pois sob o esmago
desta gravidade
que germina,
rompendo-se em asas,
a poesia.
O firmamento ludibria-nos
com a aparente leveza da lua.

10 comentários:

Blue disse...

Neste tempo de viver,
muito da mão humana está presente,
na secas e na erosão.
Mas é na poesia,
que podemos apenas
tentar escrever!

Abraços

Anônimo disse...

Desafiador é cumprir com qualidade o "precário tempo de viver". Vamos ao desafio...
Fraterno abraço!
Charles

Mai disse...

Também não sei...mas penso e sinto que a lua é rapidinha em seu ciclo, sua rota e movimento. O firmamento é velho e nem sei se é neste momento em que te digo.
Então não sei se digo porque nem sei mas novamente sinto que é pela aridez que eu ressinto pelo que se esmaga que eu sopro e espalho palavras assim, feito poesia, vernáculos, linguagem sem lógicidade.

Beijos,

Fabiano Mayrink disse...

nossa esta frase é para se pensar

"O firmamento ludibria-nos
com a aparente leveza da lua"

nos e tao "comum" a lua que nem paramos para pensar neste assunto mais realmente ela é linda! abraços

marjoriebier disse...

Vim passear por aqui... coisa boa!

Ava disse...

Dauri, querido.... Quando voce passa, deixa seu perfume no ar... perfume da sua alma...

Não me perguntes qual o arama...
Talvez de sândalo... coisas da minha cabeça...rs


Sua poesia... esta, está impregnada de sentidos metafóricos...

O precário tempo do viver....É aí que está a mior armadilha nossa...

Porque o tempo, sujeito a tantas vicissitudes, não espera por nada nem por ninguém...

Corremos o risco de ficar sentados a beira do caminho...rs


Beijos e flores... perfumadas...rs

Tentativas Poemáticas disse...

Caro amigo Dauri

Muito obrigado pela sua visita e pela solidariedade manifestada para com a nossa amiga ARTISTA MALDITO. Bem patente nesta sua visita, assim como nas suas publicações, um homem de grande sensibilidade com uma grande Alma.

Bem-haja, AMIGO.

Um abração.
António

[ rod ] ® disse...

é um prazer ter-te por perto lá nos meus insanos escritos... retórica, à parte, o saber é um tanto imaginativo... nunca saberemos o quanto nosso desejo é pertinente ao fato... abs meu caro poeta.

Tatiane Trajano disse...

Que bom ler você,
essapalavra
germina em mim
satisfação.

Beijos

myra disse...

vir aqui ler todos teus poemas, me fazem pensar que é melhor eu me dedicar apenas à pinturas...estou amando, sem exagerar todos teus poemas!!!!
um gde abraço, grande poeta !