25 agosto 2009

Um sentimento, um incômodo,
a ferida latejando. O sino de outro dia
anunciando a alma à beira do desfiladeiro do coração.

Mais um dia que se levanta contra a eternidade.

O cenário invadindo os olhos ainda fechados,
o sol pedindo a palavra
que não se consegue, não se consegue dizer.

A estrada da volta para si mesmo.

Apertar ainda mais os olhos cheios de palavras,
forçar o atraso do sol mantendo-se sem dizer nada.
O corte se abre, a janela, o tempo segue,

o poema se perde nessas palavras nubladas.

A escolha certa da flor errada,
espinhosa, a mais bela, amarela. Será
um dia bom pra se amar, mesmo assim.

Novas horas para se redoer de poesias.

5 comentários:

Ava disse...

Que sentimentos fortes...

Av sabe ser leve como a bruma e forte como um tsunami...

Acho que hoje, um tsunami atingiu até meu coração...

As forças das palavras...



Beijos!

paula barros disse...

Dauri, já escrevi, deixei a primeira emoção escorrer, livre, depois levo.

É forte o que você escreve, já disse, muitos dizem. As vezes é inquietante, ou melhor, me inquieta, e eu também já disse que gosto.

Ne meu íntimo desejo que você esteja sempre bem, mas hoje percebi que me dá prazer ler você assim, me dá um rebuliço na alma (acho que minha alma vive no estômago), revira tudo, e fico regurgitando palavras.

E a cada levantar um se reiventar, uma nova leitura, do mundo, de si.

tossan® disse...

As tuas palavras jamais se perderão elas são poesia. Abraço

Equipe Brésil Coolturel disse...

Parabéns pelo blog !

Que tal mantermos um intercâmbio de poesias ?

Equipe Brésil Coolturel
www.bresilcoolturel.blogspot.com
bresilcoolturel@yahoo.fr

paula barros disse...

Dauri,
Comentando seu comentário.

Vir aqui é bom para mim em vários sentidos, na emoção em ler, na emoção de escrever quando leio o que você escreve. Por vezes fico com receio de incomodar, já que venho sempre.

A vida é isso, não é? Morte x vida, despedida x chegada, inquietudes, janelas abertas e fechadas, portas, caminhos,emoção, muita emoção pulsando, sentimentos ...é tentar ver poesia no dia a dia, é tentar transformar e viver da melhor forma possível (que não acho fácil).

Veja como suas palavras se encaixam com meus últimos dias:

"Mais um dia que se levanta contra a eternidade."

"A lentidão da vida é só para a dor"

E eu venho aqui e mergulho e converso contigo, e converso comigo, e me escuto, e escrevo....

Adoro "essas palavras". E elas são feito a vida, cabe a cada um saber ler e entir e transformar.

Por que a vida precisa ser escrita muitas vezes, ou reescrita.

um bom dia para você!!!

(ai, ficou grande de novo rsrs)