22 julho 2009

Ao se falar em Brasil
nao se imagina o Espírito Santo.
Quando se diz Estados Unidos
não se pensa em Kentuchy. Mas o lugar,
o lugar mais, é onde há a casa.

Uma palavra aberta
esparrama navios no porto.
Certas dores se tem, só por viver,
mesmo em dias derramados de azuis.

Tremor de água fria,
tremor de querer ser feliz,
desperta num segundo a vida.
O que era importante deixa de ser.
Um poema é só uma virgula.

O que se diz,
se diz,
palavra escrita a giz,
um leve contentamento.

4 comentários:

Elcio Tuiribepi disse...

Ao se falar de pessoas, não se imagina os poemas...
O lugar mais, é dentro da alma...
Um abraço nela...

paula barros disse...

Dauri, hoje achei bem intenso o que você escreveu, casa trecho me enche de sentir, de reflexões.

Me fez pensar a vida com belezas e dores, felicidades e inquietudes, serenidade e buscas, saudades e o pulsar da vida presente. Essa caminhada chamada vida que até chegar o ponto final vamos vivendo e aprendendo a lidar com interrogações, exclamações, dois pontos, reticências e vírgulas, lendo as poesias do dia a dia.

beijinho

Jéssica disse...

O último versinho me lembrou uma música... mas não sei qual.

Lindo, adorei :)

;*

Sandra Leite disse...

lindo, Dauri!

Não existe nada mais Brasil que o pedaço nosso. Nada é mais MG, portanto:P

beijo