22 abril 2009

VIII

Amar é o que se quer. É. E, talvez, haja algo de amor
nisto que parece ser um inocente barco de passar por
abismos.
Crescerá o amor na travessia. Doem fundo
as ausências, as que permanecem hoje e aquelas
que se vão
pelos futuros dias,

quando florir o jardim.
As pedras se porão a cantar. Mas necessário
se faz,
em bom grau, prestar atenção. Há outra realidade,
a do amor, a da poesia, de onde se ouve a canção
das pedras.
E a dos portos, das montanhas, dos desertos...

Amar é o que se tem. Nenhum
outro poder há. Nem no céu, nem aqui, nem dentro
do átomo,
nem no futuro. O amor é o que se pode
ter. Nada mais. Os versos não são
versos,
são – é bem provável - avariados barcos.

10 comentários:

Artista Maldito disse...

Olá Dauri

É bem verdade, "amar é o que se tem", mesmo em avarias do transporte, no abandono da viagem.

Beijinhos de um Portugal em plena Primavera,
Isabel

tossan disse...

Dos dedos
deste poeta
dedilham
acordes da poesia
sofisticada e bela
que o coração alberga,
mesmo que acabe o dia.
Abraço

Gabriela Magnani disse...

Amar é tudo mesmo.

Jacinta Dantas disse...

Postei,no florescer,um pedacinho do essapalavra.
Beijo

O mar me encanta completamente... disse...

"Essapalavra"
de fato encantou.
Lindo demais seu cantinho.
Aconchegante, convidativo.
Volto.

Linda noite!

Glória Salles

paula barros disse...

Louca para chegar em casa e ler seu "issos", "coisas", "poemetos", ler, ler, ler...e escrever, escrever, escrever....sentir, sentir, sentir,.....

Um vício bom. Um vício que é espiral dentro de mim.

beijo

loba disse...

Amar é se deixar ser mar. Falar de amor é estar em mar aberto.
Poeta, li toda a série 'despedida' e me encantei. Não é fácil falar do adeus - por mais provisório que ele possa ser - sem cair no lugar comum. Vc o fez maravilhosamente novo. Os versos de lá que levo comigo:
"Eis que me livro de um laço
mesmo que outro
já esteja sendo jogado nos meus passos."
Disso falarei um dia. Porque me tocou profundamente. E fico devendo o que vc me pediu. Ainda falarei da prisão ao ar livre, viu? rs...
Um beijo e obrigada pelo carinho!

Mai disse...

Isso está lindo!
Um lindo tanto... Cheio de tantas coisas...Quando se tem, amar é o que se quer.
Beijo.

lyani disse...

Dauri,
Sem palavras... aliás, tenho que encontrá-las pra dizer que... MARAVILHOSO!
Simplesmente lindíssimo, como você consegue?!
Ficou divino, encantandor de palavras :)
Será que este vc me deixa roubar? Me deixa colocar em meu blog?
Bjos,
Ly

Dora disse...

Enfim, Dauri. Elegeu o Amor, como a única forma de estar-no-mundo...Perdas, ausências, sofreres, caminhos de pedras, e...versos...nada significam sem o amor permeando.
Amar é ler o mundo, então.
Ou ler o mundo, é amar.
Seus poemas são uma das bases de minha inspiração de viver, saiba!
Abraço enorme!
Dora