03 abril 2009

Despedidas II

(Abro meus novos poemetos com citações de blogueiros que se despedem da blogosfera)

A vida é doce...
A vida é breve...
A vida é hoje...
A vida é até logo ali...
A vida é começo e fim...
gamella.blogspot.com


Apelos, pulsões, barulhos,
rumores. Bem mais luta
do que tambores e cantos de júbilo.

Querer. Era só um querer, recostar
a cabeça num apoio qualquer,
pensar bons pensamentos e contornar
com os olhos o voo do passarinho.
Qualquer coisa assim. Depois
(depois tudo fica tão longe)
seguir por uma estrada antes
do amanhecer, após a chuva.

Palavras, apelos, pulsões,
barulhos, rumores no lugar de um
só desejo: dizer adeus e calar.

Mas o medo não concede a licença do silêncio;
ao contrário, desmancha espíritos em verbos
e propõe poemas, mais poemas,
muitos e vagabundos poemas,
águas em enxurradas, golfadas,
ânsias.

9 comentários:

Márcio Ahimsa disse...

Ah, eu eu adoro esse "vagabundos poemas".

Muito bom, Dauri, tua criatividade na cessa...

Abraços.

Eurico disse...

Admiro, sempre que aqui venho, a página branca, sem imagens, sem ilustrações. Já tentei fazer isso. Não é meu estilo. Mas admiro a força de tua palavra, que, de tão imagética, prescinde de molduras.
Ah, a nova série: é bem de vc, captar esses flagrantes da vida (virtual ou não).
Seguirei mais essa série com a mesma admiração.

Abraçamigo.

Sarah Vervloet. disse...

depois tudo fica tão longe...


será que é esse o medo que nos obriga compulsivamente a escrever?

pois que ele permaneça entre nós, amém.


abraço.

Elcio Tuiribepi disse...

Olá Dauri, tenho minha versão sobre essa coisa meio doida que é a blogosfera, sobre os coments e como cada um lida com isso tudo...
Mas... não me atrevo mais a falar sobre isso, gera polêmica...rsrs...Interessante o poema...
É que o calar as vezes não traz respostas...se é que elas existem...

Opuntia disse...

O medo verbalizado em belos poemas; "vagabundos" ou "golfados", não importa, são belos!

EDER RIBEIRO disse...

Por coincidência Dauri estou me despedindo tb, mas só dos poemas, continuarei com a prosa. Um gd abç.

paula barros disse...

"Era só um querer, recostar
a cabeça num apoio qualquer,
pensar bons pensamentos e contornar
com os olhos o voo do passarinho."

É bom, não é Dauri?

E olhar o mar ou uma montanha assim feito essa da foto, deixar o olhar ir, ir, ir ...

beijo

gamella disse...

poxa, Dauri, me emocionei agora com a homenagem... e com a conicidência de tanta gente indo... mas não vamos sempre tão longe assim...
http://amanhacedo.wordpress.com

Oliver Pickwick disse...

Despedidas são necessárias, e nem todas elas são traumáticas. Talvez, por detrás do ato de se fechar um blog, esteja um projeto maior.
Um abraço!