14 dezembro 2008

, eu quero confessar.

, confesso que muitas vezes eu me empalavrei
de qualquer jeito. Juro, foi sem zelo.
Agora sofro de medos.
Descobri. As palavras são átomos
que se pode fissionar

, eu sentimentei demais os poemas.
Nem queiras saber,
a poesia ficou indignada.
Ela é inteligente.

, por outro lado me unifiquei demais comigo.
Esqueci o amor, esqueci a flor, a aliança;
esqueci os barcos ancorados no canal;
esqueci que sou dois, ou mais, em mim.

, peço-te, paciência comigo.
Vê! Eu me desapareci. É, me desfiz,
me desconstituí. Se Deus disse faça-se
o homem a minha imagem, eu disse
desfaço-me em ... não sei... me desfiz.
Acho que até foi sem querer.

18 comentários:

Mai disse...

Olá, Dauri.
Eu entendi, isto não basta. E, por vezes, nada contém. Tu sabes as pulsões...
Não há réus em sentimentos tão puros e belos como estes que poemas.
Hoje, serei assim...
Reflexiva, assim...
Simples, assim...
Paciente, sim.


Muito carinho.

poetriz disse...

Você se desfez em palavras.
As sentimentadas, com certeza.
Doces palavras.

Porém vou além, porque você não se defez em palavras. O próprio Deus explica:

"No começo a Palavra já existia. Tudo foi feito por meio dela, e, de tudo o que existe, nada foi feito sem ela. (...) E a Palavra se fez homem..." (João, 1)

Bjs!

Simplesmente Amor disse...

*Suspirando*...antes de encontrar palavras para expressar o que senti ao ler-te.

Sabe quando as palavras ganham vida? Foi exatamente assim que me senti ao ler e reler o que você escreveu!

Uma semana repleta de dádivas para você!

Um abraço carinhoso

fred disse...

"esqueci que sou dois, ou mais, em mim"

É uma coisa importante e que, amiúde, costumamos nos esquecer, ou somos levados a esquecer pela ilusão da impossível unidade.

Outro ótimo poema.

Abraços

paula barros disse...

Tem vindo por aqui, e estou ainda a conhecer. Fico lendo e relendo.

Gostei dessa frase, além do todo contido no poema.

"esqueci que sou dois, ou mais, em mim."

Sempre somos mais. Fiquei a pensar nisso.

abraços

Letícia disse...

A poesia é inteligente. Que mais dizer? Perfeito.

Bjos.

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Dauri, belíssimo poema... A D O R E I ...
... Bm Domingo!... Beijinhos de n«muito carinho,
Fernandinha

Elcio Tuiribepi disse...

Acho que nela está explicado o inexplicável das palavras...acho que é isso, bem simples e direto...grande...grande poema...um abraço

Carla Silva e Cunha disse...

bom domingo
beijos
carla

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Oi Dauri!

Rapaz, suas palavras nunca foram de qualquer jeito. Ao contrário, sempre foram bem pronunciadas e a poesia ganhou a forma à altura dessas palavras, com a inteligência aplaudindo de pé.

E se esqueceu tudo que diz, está redimido por ter-se lembrado e posto em palavras.

Mais um poema muito bem feito.

Um abraço fraterno!!!

Márcio Ahimsa disse...

Talvez Deus quisesse dizer:
desfaça-te e sejas uno no nada,
sejas findo no infinito,
sejas pleno e vasto,
sejas tolhimento e abertura
na delgada fissura
que te propõe a vida
e sejas a própria palavra,
o verbo e faça tuas preces
para que engatinhes
e sejas tão pequenino
como um grão de areia
que compõe um imenso deserto.


Confesso, Dauri, que não creio que exista o todo sem a parte ou vice-versa.

Abraços.

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

É meu querido... você me levou a também confessar...
Sua resposta está lá no blog
beijo

intimidades disse...

faco e refaco-me todoso os dias

Lindo

Jokas

Paula

Rosemeri Sirnes disse...

Dauri, demorei mas voltei.Vejo que frutos brotam nessa sua horta, sempre muitos, sempre grandes culturas de todos os tipos, de todas as formas. Sinceramente, será que é preciso dizer sinceramente? Poeta, essa semana eu decobri uma plantação aqui no quintal e minha mãe disse que foi sem querer,sementes caíram e fez-se o fruto, é assim que eu vejo tua poesia,como uma árvore crescendo imperiosa sem pretensão.

Beijos

Germano Xavier disse...

,poemas com recursos e sem salto alto.

,poemas com sentido, consentidos, consabidos, conseguidos, cometidos.

´palavra responsável de dizer...

Abraço forte, professor.
Continuemos...

Cosmunicando disse...

arrasou Dauri, gostei imenso!

tossan disse...

Muito bonito! Não pode esquecer quem és, só pela poesia! Abraço

Lyani disse...

Nossa, eu tinha escrito um comentário grandão e o blogger deu erro no final =/

Vamos lá, vamos ver se me lembro do que tinha dito.

Que confissão emocionada, bonita, bela, despida de qq orgulho, humilde, serena, propensa ao perdão.

E quem não perdoaria? Quem lendo essas palavras tão bem posicionadas não perdoaria?

Eu é que tenho que confessar a minha falta de palavras para criar um comentário de nível para alcançar suas palavras. Não as tenho, elas me fogem sempre que venho aqui, porquê o que há para dizer após ler-te?

Não, eu só sinto. Inspiro suas palavras e expiro só serenidade e felicidade por ter a oportunidade de lê-las.

Confesso minha falta de palavras, confesso minha imensa admiriação silenciosa.

Bjos
Ly