18 dezembro 2008

Aonde tu vais
assim, correndo
com bombas armadas
em pedúnculos de flores.
Que sol intentas alcançar
e que clarão pretendes produzir
com essas aceleradas passadas.

Ah, sim. Entendo. Tu corres
para o hospital.

Para onde te situas,
acelerado,
com gestos e poesias
em represas que não vês
mas que na hora,
agora ou depois, se romperão em enxurradas
e em constelações de desperdícios.

Ah, sei. Tu corres
para o ponto de ônibus.

Quando tu pretendes dar olhos
ao que não tem imediata visibilidade,
o vento que faz das nuvens um coração,
um anjo de asas abertas, uma casa.
Quando porás os teus olhos
em outros olhos, calmos,
semicerrados pelo carinho.

Ah, pois é. Tu corres
para o banco.

8 comentários:

Mai disse...

Oi,Dauri.

Mas mensagens cifradas, confesso:
Me calam.Me choram.Me tocam.
Me abraçam.
Numa hora em que eu preciso mesmo de palavras e abraços E que essas horas a tal da menina-maria coragem, é mesmo menina-maria com medo!

Beijos.

Feliz Natal!

Márcio Ahimsa disse...

Dauri,

essa é a poesia que eu tanto teimo em chamar de poesia irrestrita do cotidiano, poesia irrestrida da vida, poesia em desmedida... É assim mesmo que eu vejo: a poesia caminhando de mãos dadas com as pessoas pelas ruas e alamedas, pelos becos e calçadas...

Abraços.

Germano Xavier disse...

Aí a vida apenas passa e, se passa, passa também o que de tudo vale de bom. Sinal de regresso ou de perdas importantes.

Olhar sem ver.
Talvez a morte sem dor mais dorida.

Abraço forte, professor.
Continuemos...

Alex Sens disse...

Cada um corre para um lado, procura sua poesia, seu estado de serenidade. Posso correr pro mar? Ou direto pro silêncio? Corramos.

Abraços, Dauri!

PS: haha Ri com seu comentário no blog, falando da preguiça. Vc tá certo sobre postar mais alguns dias, mas o que fugiu foi a inspiração, as idéias. Vou deixar tudo pro novo blog. Só duas semanas, aí volto com tudo. ;o)

matheus matheus disse...

corre pro meu blog, uai

tossan disse...

Há tantas coisa perdidas que só o poeta enxerga. Seja Feliz. Abraço

Jéssica disse...

O amor está no ar... Que liindo *-*

;*

Anônimo disse...

seu bobo, enxergamos atravez de um tule....quem diz que nao vemos e nao entendemos?