02 novembro 2008

A chave

A chave, a sorte,
dos montes aos vales
eu busco com pressa,
mas ando por passos,
olhando os sonhos
que o horizonte amplia.
Profundas raízes,
muitos nomes tocando-me,
dizendo quem sou,
desejando meus passos,
seduzindo-me
em peripécias e círculos.
Encontro o curió,
presença e inspiração.
O tempo cantando e indo
em várias direções
não é o curió,
tenho dúvidas.
É outro pássaro menor,
ainda mais bonito e leve,
canto de fogo em metal líquido
que escorre para as águas
de um rio, o rio perdido.
Encontro uma chave.
Estabeleci com seixos
o altar da gratidão e oficiei o rito,
mas quando abri aquela entrada,
no instante em que me vi
nas transparências do rio,
vi outra porta fechada.

8 comentários:

Maria Helena disse...

Hoje,é a 4ª vez que visito essa palavra desejando mergulhar no poema do dia e agora encontrei
A estrofe "Profundas raízes..."levou-me longe no tempo, com recordações que exibiram o meu eu.Gostei do passeio no túnel do tempo.
Não carece de elogios;a beleza está em cada palavra,em cada flexão.Abraço
Maria Helena

Alex Sens disse...

Pô, depois de tudo isso, a porta fechada? Espero que seja um bom sinal, ou o melhor pruma próxima caminhada :)

loba disse...

Dauri,
li os poemas anteriores e te confesso que ainda estou naquele barco, à remar para a ilha! Que poema, meu amigo!
Mas este tb mexeu comigo. A vida em ciclos e as portas a nos desafiar. Mas não havendo portas de que nos serviriam as chaves, né?
Beijo, moço-poeta!

Artista Maldito disse...

Olá carissimo Dauri

Até onde seus passos o levarão? Tem em seu poder uma chave e à sua frente uma porta...outro poema se esconde arás dela e outras portas se sucederão, as chaves são tantas, penduradas num qualquer galho, esperando por si.

Um beijo de amizade
Isabel

Sarah Vervloet. disse...

Ora pois, buscamos as chaves o tempo todo. E corremos para isso. Bem eu aqui intertextualizando blogs.

Beijo.

Sarah Vervloet. disse...

Ora pois, buscamos as chaves o tempo todo. E corremos para isso. Bem eu aqui intertextualizando blogs.

Beijo.

Vivian disse...

...quantas chaves e quantas
portas passam pelas nossas
mãos durante a vida?

quantas vezes fizemos casar
fechedura e chave?

bjus

Tatiana disse...

Fico observando como as palavras tocam em cada pessoa de uma forma diferente...
Suas palavras em mim despertam uma grande reflexão.

É muito gratificante ler algo assim...

"Profundas raízes,"

Uma belíssima semana para você!

Abraço carinhoso