20 agosto 2008

Agitei o espírito em olhares rápidos,
abri a porta em duas partes azuis.
Entrou um ar de terra seca e ardida,
um ar de agosto bem longe, distante
tempo que agora só existe no coração.
Veio um pó de sustos e espantos santos,
o que eu não sabia que batia à porta,
me batia, ferida que no susto não sangra,
por entre as partes da porta que eu via
esta espécie de amor nunca esquecido,
lembranças, outra era a porta que se abria:
eu me via menino ao te ver linda chegar
da cidade com os braços cheios, embrulhos caindo
para cada um, nada esquecido, um tecido,
um par de sapatos ou outra coisa,
pouco dinheiro muito bem dividido.
- Mãe!

9 comentários:

Camilla Tebet disse...

"distante tempo que agor só existe no coração". Que lindo! O texto é forte, emocionante. O final dói. Quantos tempos que colecionamos no coração, não é? Mas o tempo é assim mesmo, nunca conseguimos pegá-lo com as mãos, traze-lo de volta. Então o que vale é aquele que fica mesmo no coração e resulta assim, num grito de saudade.
Adorei.

Graziele Alencar disse...

É impressionante como a saudade inspira-nos textos tão belos! Adorei!
Parabéns!
Beijos.

Maria Helena disse...

Só lembranças encharcadas de carinho são capazes de despertar tamanha saudade;mas poucos conseguem expressa-las tão bem.
Parabéns mais uma vez.
Abraços
Maria Helena

Eurico disse...

Dauri, amigo. Ainda bem que temos essa rede para nos conhecermos. Tive um parceiro de violão, qdo adolescente. Compunhámos muito. Lembro dele qdo leio teus textos. Poesia da melhor lavra.
Abraçamigo e fraterno.
Grato pelas palavras. Fico orgulhoso e honrado, Poeta.

mundo azul disse...

...linda! Linda poesia para sua mãe...Parabéns!


Beijos de luz e o meu carinho...

Mariz disse...

Salvé!
Passei por aqui, pela mão de uns olhos azuis e de sorriso de sol...(foto acima). Gostei muito do seu poema e felicito-o por isso. é sempre muto bom para os corações a sensibilidade de quem escreve...e descreve no sentir.
Maternalmente também deixo o meu olhar...por aqui, mais a saudação que muitos já conhecem:
ESPAVO! - reconhecendo a Luz que há em si. - como em MU
Mariz

Rico B. disse...

saudade é espaço pra cadeira vazia. bom mesmo é o café, que é espaço pra coar saudade. bjo!

Lyani disse...

Lindo!

Deusa Odoyá disse...

olá amigo.
voltei para lhe desejar uma semana com muita luz e amor em seu coração.

Saudade palavra muito triste, mas que nos faz relembrar os belos momentos vividos por nós.
Beijos amigo..

Sua nova amiga.

Regina Coeli.