13 julho 2008

hungry, fast food
sexual appetite, fast food
spiritual need, fast food
loneliness, food
angry, food
worry, food
orgasm, fast
love, fast
life, fast

6 comentários:

eder ribeiro disse...

fast sex is food to soul or body? but it satisfies hunger. hug.

Fernando Rozano disse...

que poema, Dauri, daqueles que permanecem dentro tanta é a sua densidade. fantástico encontro de escrita/linguagem. abraços.

jorge disse...

Not so fast my friend!...


Gostei da sonoridade.


Um abraço,

Jorge Elias

F. S. Júnior disse...

sim, sim Dauri... somos a geração fast food, cuja fome é maior do que tudo e a pressa em se fartar nos deixa com mais fome ainda... daí caímos no ciclo, meio como um verso da Bíblia, que diz, que chegariam tempos em que comeriam e não nos fartaríamos, seria como colocar farinha num saco furado... algo assim...

Camilla Tebet disse...

thanks god, good writing with or without fast food.
keep walking, fast drinking.

Dora disse...

Caríssimo Dauri. Eu desapareço por uns tempos...Mas, retorno.
Hoje, vejo uma composição que me lembrou "the way of living" que herdamos lá dos States. E que é o espelho do mundo ocidental...Tudo na pressa: comidinhas fáceis, transas rápidas...E "comida" para substituir o sentimento da solidão, da raiva...E haja obesidade! Enquanto o verdadeiro amor, o prazer do orgasmo e a VIDA, enfim, fluem com "insensata velocidade...
Uma vida sem sabor, eu diria.
E a forma do poema é ligeira como convém à pressa de viver...
Beijos, poeta.
Dora