11 fevereiro 2008

Como você sabe

Eu sou assim
como você sabe.
Vendedor de flores no mercado,
ao lado da banca de peixes.
Mas meu pai era bonito
e minha mãe linda, linda é.
Eu sou assim,
como você sabe,
estranho, tímido, pago pra não falar.
Padeço de saudades do que não vivi,
sonho que moro nas casas que existiam no lugar dos prédios,
viajo todos os dias na Enterprise como co-piloto do capitão Kirk.
Sofro e percebo que sou assim,
como você sabe,
desigual até no modo de sofrer.
Às pessoas o tempo assusta, delas tira a beleza, a saúde...
Mas eu, eu não me assusto, nem me entristeço.
Sofro
e me consolo. Meu pai era bonito
e minha mãe linda, linda é.
Não há escapatória,
ela me persegue,
a beleza vai me pegar.

10 comentários:

Dauri Batisti disse...

Este poema foi citado pelo "florecer" e as pessoas estão com dificuldades de encontrá-lo no arquivo. Ai está novamente. Valeu!

... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silvio Locatelli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silvio Locatelli disse...

Pois he, acredito que o sonho de todos é um dia ser vendedor de flores, vendedor de blz.... um pai bonito, uma mãe linda....este é o sonho, o ideal de todo aquele que busca a paz, o equilíbrio, o amor!

quanto as casas que deram lugar aos prédios fica neste momento somente a nostalgia, a saudade de um tempo q se foi....

lindo seu texto...
grande abraçao p ti....
semana maravilhosa...

Silvio Locatelli.

Jorge Elias disse...

Olá Dauri,

Em meu livro eu escreví um poema sobre a o amor pela mãe.
Vou aproveitar sua deixa e vou postá-lo no Blog.

Continue assim!

Abraços,

JEN

F. S. Júnior disse...

a beleza escolhe uns e outros não, será por quê?

John Doe disse...

hehehe, muito bom caro Dauri, fico sempre pasmo com teus textos, e espero eu que tenha a mesma sorte e quem sabe a beleza me pegue no fim das contas, pq a estranhesa do personagem acima eu já tenho hehehe

Jacinta disse...

Ei Dauri,
"como você sabe" já se deu, com o olhar da beleza, na composição do meu pedaços d versos. Agora sinto "como você sabe" transbordando de "saudade do que não vivi".
E,como que por encanto,
"como você sabe" pode se doar, em partes ou no todo, para outros pedaços e continuará inteiro, completo e disponível para outros pedaços.
Quanta riqueza!

Um beijo

Jacinta

Luiza disse...

A beleza de alguma forma pegará quem sabe vender flores ao lado da banca de peixes!
Não posso deixar que o tempo me tire a beleza, a doçura, pelo contrário, busco ansiosa saber me consolar.
Muito bom reler este poema.
O dia vai ter mais perfume!

Valeu mesmo!

Bjs

Luiza

Lúcia Elena disse...

Olá Dauri,
Também sonho que a beleza algum dia ainda possa me pegar, afinal a busca pelo bem viver e a conquista do amor é o que nos faz vivos! Ah, o sentir se diferente que você coloca eu também sinto. E acredito que ha outras pessoas como nós.O mundo ainda tem jeito!!

Bjão
Lúcia Elena