15 outubro 2007

Como você sabe

Eu sou assim
como você sabe.
Vendedor de flores no mercado,
ao lado da banca de peixes.
Mas meu pai era bonito
e minha mãe linda, linda é.
Eu sou assim,
como você sabe,
estranho, tímido, pago pra não falar.
Padeço de saudades do que não vivi,
sonho que moro nas casas que existiam no lugar dos prédios,
viajo todos os dias na Enterprise como co-piloto do capitão Kirk.
Sofro e percebo que sou assim,
como você sabe,
desigual até no modo de sofrer.
Às pessoas o tempo assusta, delas tira a beleza, a saúde...
Mas eu, eu não me assusto, nem me entristeço.
Sofro
e me consolo.
Meu pai era bonito
e minha mãe linda, linda é.
Não há escapatória,
ela me persegue,
a beleza vai me pegar.

2 comentários:

Anônimo disse...

Bom encontrar na net páginas como essa. Parabéns. Bonito esse jeito de escrever. Gostei imensamente dessa expressão "a beleza vai me pegar".

Ana Paula disse...

"Essapalavra" me pegou. Vivo correndo atrás da beleza. Quero encontrá-la nas flores,num dia de sol- no fim de tarde no horário de verão- num dia de chuva ou na volta para casa depois da jornada de trabalho. Ah! vivo procurando a beleza na criança que se lambuza de sorvete, nos idosos que se exercitam à beira da praia logo ao amanhecer...
Mas, deixar que a beleza me pegue...Esse é um exercício que quero praticar."A beleza vai me pegar?"
Ana Paula