23 setembro 2007

Ah, o interior...

Ao abraçar minha mãe
- arcano do céu desvendado em amor cotidiano -
senti na sua pele branca de mãe italiana,
vindo do interior do seu coração,
o bálsamo indescritivelmente bom
de salas com tetos altos, janelas amplas,
portas abertas, acolhida certa,
horta orvalhada, montanhas altivas...

... e lembrei,
forçado por movimentos agradáveis no peito,
do interior do Estado do Espírito Santo
de onde migramos nos anos setenta.
Vitória, ó cidade de Vitória!
Uma das mais lindas do Brasil.
Tu és agradável aos olhos como uma visão de mãe,
mas o interior, o interior do Espírito santo,
ah, o interior...
... é Deus.

2 comentários:

Paula Barros disse...

A beleza do interior do Estado do Espírito Santo, o pouco que vi e senti é lindo.

A beleza do Espírito Santo-Deus, tem horas que penso sentir, tem horas que não senti o suficiente para ser em outra dimensão.

Eurico disse...

Uma epifania!