01 agosto 2009

.


16:15 ela falava, falava, reclamando do serviço dele. Ele via uma imagem sem som, com um olho só, preso que estava no reflexo que vinha do prédio em frente. Ardia.


.

5 comentários:

Maria Helena disse...

O dia já está terminando...pelo menos a claridade exterior...Mas os rflexos que ardem e pesam é o falar porque "as pessoas não debatem os conteúdos,apenas os rótulos"
Meu dia esperando para ler o que diria o poeta,não foi pesado.Obrigada.
Bjs de Maria Helena

Eurico disse...

"E o que será o amanhã? responda quem souber..."

Mai disse...

Imagem e o olho se defendendo do extremo intenso da luz solar na retina a emulsão da retina a quase cegar a visão.
Vês? O extremo de tudo, quase cega.
O extremo da falta de luz não permite a visão. O extremo da ausência de luz, não permite distinguir as imagens.
Luz que incandeia e de tão forte, cega os olhos.
.
Olhos ardem e deixam-nos cegos ao ver, e não suportar ver.
Ouvidos ardem e deixam-nos cegos ao ouvir, e não suportar ouvir.
E no Amanhã cegar por não suportar ver e ouvir...

Bj.

gamella disse...

reclamar da vida pode ser um arte ou mesmo um saco... rs

Márcio Ahimsa disse...

é, a vida vai passando através dos vidros das vidraças, refletindo uma imagem, sadia ou não, da nossa condição de ser. E o que mais conta é se nos deixamos fazer parte dessa paisagem em movimento, ou se simplesmente abdicamos disso. Mas nossa opinião não conta, pois, queiramos ou não, a vida continua passando através da janela, sempre.

Abraços, amigo.